País

DECO regista 965 queixas de vendas forçadas e lança 'SOS Consumidor' na Madeira

DECO

Será lançado um projeto de sensibilização em parceria com a PSP.

A DECO registou 965 queixas de vítimas de vendas forçadas de bens ou serviços nos primeiros oito meses de 2021 na Madeira, indicou hoje a associação, referindo que vai lançar um projeto de sensibilização em parceria com a PSP.

O 'SOS Consumidor' tem por objetivo capacitar a população, sobretudo a mais idosa, para a adoção de comportamentos de segurança, que lhes permita reduzir o risco de se tornarem vítimas de práticas comerciais desleais, burlas e fraudes.

"Este projeto, já implementado em diversas regiões de Portugal continental, chega agora à Madeira", refere a Associação de Defesa do Consumidor, em comunicado, adiantando que estará na divisão policial de Câmara de Lobos (zona oeste) em outubro e na de Machico (zona leste) em novembro.

Além das 965 queixas sinalizadas nos primeiros oito meses de 2021, a DECO indica que, em 2020, a Polícia de Segurança Pública (PSP) registou 120 burlas envolvendo consumidores idosos na região autónoma.

"Estes consumidores são, na sua maioria, aliciados a assinar contratos de compra de produtos e/ou serviços que não necessitam, nem tão pouco conhecem", explica, realçando que a situação é "ainda mais grave" quando muitas destas vendas são celebradas conjuntamente com contratos de crédito ao consumo.