País

Há cada vez mais doentes com alta "esquecidos" nos hospitais

Apesar de terem alta, continuam internados por não encontrarem outra resposta.

Os responsáveis hospitalares estão preocupados com os internamentos sociais nas unidades de saúde. São doentes que, apesar de terem alta, continuam internados por não encontrarem outra resposta.

Com a chegada do inverno, o problema tende a agravar-se.

No maior hospital do Norte do país permanecem 24 doentes com alta clínica, que continuam internados apenas por motivos sociais. O número é exatamente igual ao de outubro do ano passado.

Desde maio que nenhum doente do Hospital de São João foi transferido para um lar de idosos pela Segurança Social.

Antes da pandemia, mais de mil camas hospitalares estavam ocupadas com internamentos desnecessários. Esse número baixou muito nos últimos meses, mas agora os administradores hospitalares temem um novo agravamento desta situação.

Veja também: