País

PJ realiza buscas no Instituto do Vinho do Douro, do Porto e da Madeira

TIAGO HENRIQUE MARQUES

Por suspeitas de participação económica em negócio, corrupção e branqueamento de capitais.

O Departamento Central de Investigação e Ação Penal (DCIAP) e a Polícia Judiciária (PJ) estão a realizar buscas no Instituto do Vinho do Douro e do Porto e no Instituto do Vinho da Madeira. Em causa estão suspeitas de crimes de participação económica em negócio, corrupção e branqueamento de capitais.

Em comunicado, o DCIAP e a PJ informam que estão a decorrer buscas domiciliárias e não domiciliárias, assim como em sociedades comerciais e num escritório de advogados.

“Assim, estão a ser levadas a efeito, esta terça-feira, várias diligências para cumprimento de inúmeros mandados de busca e apreensão, na zona do grande Porto e Funchal, em vários locais, designadamente nas instalações da Associação Comercial do Porto, do Instituto do Vinho do Douro e do Porto, da Fundação da Juventude, no Porto, e do Instituto do Vinho, do Bordado e do Artesanato da Madeira. Idênticas diligências tiveram lugar em sociedades comerciais e num escritório de advogados.”

As autoridades estão a investigar factos relacionados com procedimentos de contratação pública ocorridos entre 2019 e 2021, ascendendo o valor total dos contratos a cerca de sete milhões de euros.

O DCIAP informa que a operação foi levada a cabo pela PJ, com intervenção de duas magistradas do Ministério Público do DCIAP e de um magistrado judicial do Tribunal Central de Instrução Criminal.

“A investigação prossegue, sujeita a segredo de justiça”, informa o comunicado.