País

Mais de 21 milhões de cigarros apreendidos no porto de Setúbal

Mais de 21 milhões de cigarros apreendidos no porto de Setúbal
Busà Photography/Getty Imagens
Se tivessem entrado no cadeia de consumo teriam provocado um prejuízo de 4,77 milhões de euros aos cofres da UE e do Estado português.

A Autoridade Tributária e Aduaneira (AT) e a Unidade de Ação Fiscal da Guarda Nacional Republicana (GNR) dão conta, esta terça-feira, de mais uma apreensão de cigarros. Desta vez foram "21.410 milhões" os cigarros apreendidos na sequência do "controlo de dois contentores no porto de Setúbal, um proveniente dos Emirados Árabes Unidos e outro da Geórgia".

"Após descarga total dos referidos contentores, concluiu-se que transportavam um total de 21.410.000 de cigarros, acondicionados em caixas prontos para serem comercializados, escondidos por outra mercadoria que constava dos manifestos como constituindo a totalidade da carga", lê-se no comunicado conjunto, enviado às redações.

Os cigarros foram apreendidos e não entraram na cadeia de consumo, o que caso tivessem acontecia "iria provocar uma evasão de cerca de 4,77 milhões de euros de tributos, com prejuízo de igual montante para os cofres da UE e do Estado português".

As autoridades informam que no âmbito desta operação foi "instaurado o competente procedimento criminal" e o caso está agora nas mãos do Ministério Público.

Já na passada sexta-feira, recorde-se, a AT selecionou para inspeção "a bagagem dos viajantes de um voo procedente da Guiné Bissau, do qual resultou a apreensão de 135.800 cigarros da marca RONSON".

O tabaco apreendido a ser comercializado teria implicado um prejuízo de cerca de 26 mil euros "referentes IVA e Imposto Sobre o Tabaco".

Últimas Notícias