País

Urgência de Obstetrícia em Abrantes condicionada durante dois dias

Urgência de Obstetrícia em Abrantes condicionada durante dois dias
Tetra Images
Centro Hospitalar do Médio Tejo anuncia que serviço “vai estar em período de contingência das 09:00 de domingo às 09:00 de terça-feira”.

A Urgência de Ginecologia e Obstetrícia (UGO) do Centro Hospitalar do Médio Tejo (CHMT), localizada na Unidade de Abrantes (distrito de Santarém), vai estar condicionada desde as 09:00 de domingo até às 09:00 de terça-feira, informou, esta sexta-feira, a instituição.

“O Serviço de Urgência de Ginecologia e Obstetrícia (UGO) do Centro Hospitalar do Médio Tejo (CHMT)”, e respetivo bloco de partos, “vai estar em período de contingência das 09:00 de domingo às 09:00 de terça-feira, período de 48 horas, durante o qual não receberá doentes urgentes transportadas por ambulância”, disse à Lusa fonte oficial do CHMT.

As grávidas e utentes com patologia ginecológica urgente que se desloquem ao Serviço de Urgência de Ginecologia-Obstetrícia do CHMT “serão transferidas para outras unidades do Serviço Nacional de Saúde (SNS) da região, num quadro de articulação e funcionamento em rede”, que envolve o Centro de Orientação de Doentes Urgentes (CODU) do INEM e a Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo (ARSLVT), especificou a mesma fonte, num procedimento que decorre desde julho último.

Neste sentido, e “tendo em conta que o hospital de Santarém vai estar em contingência entre as 08:30 de sábado e as 08:30 de domingo”, as duas instituições hospitalares vão estar “a funcionar em espelho”, no âmbito de um protocolo de cooperação estabelecido entre estas entidades e que prevê a articulação de serviços entre estruturas hospitalares em contingência.

O CHMT estabeleceu igualmente, desde o início de agosto, um protocolo fora da esfera da Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo (ARSLVT), com o Hospital de Leiria, para minorar o impacto dos períodos de contingência da sua urgência de Ginecologia-Obstetrícia.

O CHMT acrescenta que “todas as grávidas que se desloquem pelos seus próprios meios à instituição serão triadas pela equipa de enfermeiros da urgência geral e, se for necessária transferência para outro hospital, a mesma será garantida através de transporte de ambulância, com toda a segurança e o acompanhamento de um enfermeiro especialista” da instituição.

Constituído pelas unidades hospitalares de Abrantes, Tomar e Torres Novas, separadas geograficamente entre si por cerca de 30 quilómetros, o CHMT funciona em regime de complementaridade de valências, abrangendo uma população na ordem dos 266 mil habitantes de 11 concelhos do Médio Tejo, a par da Golegã, da Lezíria do Tejo, também do distrito de Santarém, Vila de Rei, de Castelo Branco, e ainda dos municípios de Gavião e Ponte de Sor, ambos de Portalegre.

Últimas Notícias