País

Processos mediáticos regressam a tribunal: o calendário dos principais julgamentos

Loading...
Alguns processos continuam sem data para julgamento ou sem acusação.

A partir de setembro, regressam aos tribunais alguns dos processos mais mediáticos da Justiça portuguesa: é o caso do processo BES, Pedrógão Grande ou Operação Lex.

A rentrée judicial tem início com as aguardadas declarações de Rui Pinto, quando for retomado o julgamento do Football Leaks, a 12 de setembro, em que está acusado de 90 crimes.

Na semana em que os tribunais voltam a abrir portas é conhecida a decisão de julgamento das mortes de Pedrógão Grande. O Ministério Público quer que sejam condenados nove dos 11 arguidos, entre eles o antigo Presidente da Câmara, Valdemar Alves, outros dois responsáveis da autarquia, o comandante dos bombeiros voluntários e o ex-Presidente de Castanheira de Pera.

Na semana seguinte, a 20 de setembro, começa a instrução da Operação Lex no Supremo Tribunal de Justiça. Dois anos depois de ter sido acusado de 21 crimes, incluindo dois de corrupção, o antigo juiz Rui Rangel vai tentar derrubar o processo antes de ser julgado.

No fim do mês de setembro, regressa a tribunal o universo Espírito Santo. Ricardo Salgado está acusado de 65 crimes e tenta travar uma ida a julgamento na fase de instrução conduzida pelo juiz Ivo Rosa.

Sem data para começar está o julgamento de José Sócrates e do empresário Carlos Santos Silva. O processo está parado e ainda não há decisão sobre o recurso principal do Ministério Público que quer levar a julgamento todos os arguidos e por todos os crimes iniciais.

Sem acusação está o processo EDP, a operação Cartão Vermelho que, no ano passado, levou à detenção de Luís Filipe Vieira e a investigação que culminou com buscas no Estádio do Dragão, à casa de Pinto da Costa e à do filho do Presidente do Porto. Por terminar está também o inquérito à alegada fraude de quase mil milhões de euros de Joe Berardo à Caixa Geral de Depósitos, Novo Banco e BCP.

Últimas Notícias