País

Medina terá deixado de procurar substituto para lugar de Sérgio Figueiredo

Loading...
Apesar de ter dito que o lugar era uma necessidade específica do Ministério das Finanças.

Fernando Medina terá abdicado de encontrar um consultor estratégico, mesmo assumindo que era uma necessidade específica do Ministério das Finanças.

A primeira escolha recaiu em Sérgio Figueiredo, antigo diretor da TVI, mas a contratação gerou polémica devido aos valores envolvidos e ao eventual conflito de interesses.

O objetivo era ser um interlocutor junto de empresários, confederações patronais e sindicatos antes e durante a execução das políticas, criando assim uma ponte com todos os parceiros envolvidos.

A contratação do consultor, explicou o Ministério das Finanças, foi feita por ajuste direto por causa da especificidade das funções. O salário bruto seria semelhante ao do próprio ministro: cerca de cinco mil euros.

Mas Sérgio Figueiredo não chegou a assinar o contrato. Choveram críticas por causa dos valores envolvidos, de não ter regime de exclusividade e da ligação com Medina. Quando era diretor da TVI, Figueiredo contratou o na altura presidente da Câmara de Lisboa para comentador.

Agora, o jornal Expresso diz que o ministro das Finanças já não procura um substituto para o cargo e que deu o assunto por encerrado. Muito embora tenha assumido que o lugar em questão era uma necessidade específica do Ministério.

Ao semanário, o gabinete de Medina nunca deu uma resposta oficial sobre a contratação de um substituto.

Últimas Notícias
Mais Vistos