País

Plano de vacinação outono-inverno é "adequado", mas devia ter sido comunicado "mais cedo"

Entrevista SIC Notícias

Loading...
Gustavo Tato Borges, presidente da Associação Nacional dos Médicos de Saúde Pública, em entrevista na SIC Notícias.

Gustavo Tato Borges, presidente da Associação Nacional dos Médicos de Saúde Pública, considera que o plano de vacinação outono-inverno contra a covid-19 e a gripe é "bastante adequado".

O plano parece bastante adequado para proteger os mais vulneráveis.

Em entrevista na Edição da Tarde, destacou o alargamento da idade mínima para os 12 anos e a vacina adaptada à variante Ómicron.

No entanto, o presidente da Associação Nacional dos Médicos de Saúde Pública defende que o plano devia ter sido comunicado aos serviços de saúde "antecipadamente" para uma melhor preparação.

Sobre a as doses elevadas nas vacinas, o responsável esclarece que há mais "concentração de material que estimula o sistema imunitário".

As vacinas da Pfizer e da Moderna têm uma componente da vacina original e de outra estirpe que levou ao aumento do número de casos no início do ano. Vai-nos permitir desenvolver imunidade mais dirigida para a Ómicron.

Sobre a adesão das pessoas ao reforço das vacinas, Gustavo Tato Borges reconhece que há uma tendência para as pessoas não aderirem.

Vacinação arranca na próxima semana

A campanha de vacinação do outono-inverno contra a covid-19 e a gripe vai ser iniciada na próxima quarta-feira, com o objetivo principal de proteger as pessoas mais vulneráveis, anunciou a diretora-geral da Saúde.

Segundo disse, os principais objetivos para as próximas estações de outono e inverno passa por proteger a população mais vulnerável, prevenindo a doença grave, a hospitalização e a morte por covid-19 e por gripe, e mitigando o impacto dessas doenças nos serviços de saúde.

A diretora-geral apelou à vacinação nesta campanha, como forma de proteção contra formas graves de doença da covid-19 e da gripe.

"Não nos podemos esquecer que as vacinas salvam vidas. O conselho que damos a todos é que, neste outono-inverno, podem e devem vacinar-se.

Últimas Notícias