País

Tempestade Danielle dá reviravolta e vem em direção a Portugal

Tempestade Danielle dá reviravolta e vem em direção a Portugal
David Pinzer Photography
Chuva e vento fortes deverão chegar a Portugal no domingo e manter-se no início da próxima semana.

A tempestade tropical Danielle, que está localizada a noroeste do arquipélago dos Açores, mudou de trajetória. Inicialmente, dirigia-se para o Reino Unido, mas deu uma volta e tem agora em mira a Península Ibérica. Segundo as previsões do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA), a tempestade deverá atingir Portugal continental no domingo à tarde, trazendo precipitação e ventos fortes.

O fenómeno tinha sido classificado como furacão, mas, devido à perda de intensidade, o Centro Norte-americano para Furacões alterou a categoria para tempestade tropical. Alexandra Fonseca, meteorologista no IPMA, explica à SIC Notícias que “está a perder intensidade e vai continuar a perder”. Nesta altura, os modelos têm uma grande incerteza associada, estando as autoridades a realizar uma "vigilância muito apertada" à tempestade.

Os gráficos divulgados pelo IPMA mostram que a tempestade irá dar uma volta quase completa a noroeste dos Açores. “O que vai acontecer é que o sistema – que foi um furacão e que agora é uma tempestade tropical – vai interagir com uma depressão que está no Atlântico norte e elas vão juntar-se. Por isso é que ele pode fazer aquela trajetória, marcada pelo núcleo da depressão”, explica a meteorologista.

Precipitação intensa e persistente a partir de domingo

Caso isto se mantenha, o sistema vai chegar à nossa costa com outras características, com características extratropicais, será um ciclone extratropical”, acrescenta.

A trajetória prevista – e que é ainda volátil – indica que a Danielle se dirige ao noroeste da Península Ibérica, afetando Portugal. “O que as previsões indicam neste momento é que trará precipitação intensa e persistente a partir da tarde de domingo”, afirma a especialista.

Loading...

O que os modelos nos estão a indicar é uma precipitação muito intensa, o vento também se intensificará, a partir de domingo, com vento que poderá soprar até 40 ou 50 quilómetros por hora, tanto no litoral – com a chegada da superfície frontal – como nas terras altas. Em relação ao vento, o modelo tem estado com alguma incerteza. A precipitação é um parâmetro que está a ser mais consistente.

A chuva deverá manter-se em Portugal durante alguns dias. Depois da passagem da tempestade, o continente é afetado por “um pós-frontal – depois da passagem da frente – bastante ativo, a continuar com bastante precipitação nos dias seguintes”.

Loading...

Em comunicado o IPMA avança ainda que a tempestade irá ter impacto na agitação marítima da costa ocidental já a partir da tarde de sexta-feira, “com ondas noroeste de altura significativa entre 1,5 e dois metros”. A partir de segunda-feira deverá aumentar e intensidade “com ondas do quadrante oeste com altura significativa prevista entre 3,5 e quatro metros”.

Danielle não será igual à Leslie

Em 2018, Portugal foi atingido pela tempestade tropical Leslie – que também foi inicialmente um furacão. No entanto, a tempestade Danielle não será igual à Leslie, uma vez que, ao chegar ao continente, irá já estar muito mais fraca.

Não nos parece que seja igual, porque o que os modelos nos dizem é que este sistema – que neste momento é uma tempestade tropical – perde intensidade. O que vai chegar aqui será um sistema com outras características, com características extratropicais – que até já são mais comuns na nossa costa.

Antes da tempestade, a bonança

As previsões do IPMA para sábado apontam para céu limpo no interior e com algumas nuvens no litoral. As temperaturas vão chegar aos 36ºC em Évora, enquanto, no litoral, variam entre os 24ºC em Viana do Castelo e Porto e os 31.ºC em Lisboa e Setúbal.

A precipitação que está a ocorrer hoje [quinta-feira] vai desintensificar ao longo da tarde e portanto para sexta-feira e sábado não é esperada precipitação. O vento vai diminuir, vamos ter um vento relativamente fraco. Vamos ter dias bastante calmos no que diz respeito ao que poderá aí vir”, afirma Alexandra Fonseca.

Últimas Notícias
Mais Vistos