País

Portugal Fashion poderá não se realizar em 2023 por falta de financiamento

Portugal Fashion poderá não se realizar em 2023 por falta de financiamento
SOPA Images
A edição de outubro, que arranca na terça-feira, já não será financiada em 85% por fundos comunitários.

O presidente da Associação Nacional de Jovens Empresários (ANJE), entidade que organiza o Portugal Fashion que se realiza no Porto, disse este domingo que esta iniciativa de moda poderá não se realizar em 2023 por falta de financiamento europeu.

“Será muito difícil [realizar-se] e o Portugal Fashion estará mesmo em risco se não tivermos uma definição clara do próximo quadro comunitário, como o podemos encarar e se teremos ou não algum apoio por parte do Governo”, afirmou Alexandre Meireles à Lusa.

O Jornal de Notícias escreve este domingo que o Portugal Fashion está em risco de não se realizar a partir do próximo ano por falta de financiamento.

O diário avança que a edição de outubro, que arranca terça-feira, já não será financiada em 85% por fundos comunitários, como era habitual, mas que a ANJE assegurou o financiamento necessário para realizar a iniciativa, mas tem dúvidas de que consiga repetir o esforço em 2023.

Alexandre Meireles explicou que a ANJE fez e pediu um “esforço extra” aos patrocinadores e entidades envolvidas para realizar esta edição.

“A ANJE fará tudo ao seu alcance para realizar o Portugal Fashion, independentemente da fonte de financiamento, mas não vai comprometer o futuro da associação para o fazer”, garantiu.

Entretanto, o presidente da ANJE já pediu “com caráter de urgência” uma audiência ao ministro da Economia, ainda sem qualquer resposta, disse.

Já dados enviados pela ANJE à agência Lusa apontam que o Portugal Fashion estava a ser financiado pelo Portugal 2020, mas este quadro comunitário acabou e ainda não abriu um novo quadro, no qual a iniciativa se possa inserir.

“Já na edição de março deste ano, o certame estava fora deste quadro. Apenas se realizou por ter havido um reforço da candidatura. Como continua a não existir um quadro comunitário disponível, a ANJE esperava que o mesmo acontecesse com esta edição de outubro. A resposta negativa veio apenas 30 dias antes da realização desta próxima edição”, lê-se na informação.

A ANJE reforça que “a realização do evento é essencial para várias áreas, especialmente, para o têxtil e calçado”.

Mais oportunidades na exportação é outro dos argumentos da associação que, a título de exemplo, refere que “um dos horizontes que se abriu recentemente foi África” através do “memorando de entendimento com o Afreximbank que permitiu intensificar a parceria na busca de novas oportunidades para o setor têxtil tanto para África – no mercado europeu –, como para os empresários portugueses”.

Já um estudo da Universidade Católica do Porto indica que a realização do Portugal Fashion, ao longo dos últimos cinco anos, gerou “um impacto de 45,4 milhões de euros no Valor Acrescentado Bruto português e sustentou anualmente entre 170 e 449 postos de trabalho”.

O Portugal Fashion é uma iniciativa de promoção da moda portuguesa, autoral e industrial.

A edição de outubro começa terça-feira e decorre até sábado.

Últimas Notícias
Mais Vistos