País

Jerónimo de Sousa diz que António Costa "deixou de se empenhar"

Loading...

Líder do Partido Comunista acusa primeiro-ministro de se aproximar mais da direita.

O líder do PCP recusou-se, de novo, a falar da sucessão no cargo, numa entrevista. Sobre o fim da "geringonça" Jerónimo de Sousa diz que o PS não traiu os comunistas mas aproximou-se mais das políticas de direita.

Em entrevista à Antena 1, Jerónimo de Sousa revela que na altura em que o Partido Comunista possuía uma aliança política com os socialistas, António Costa estava, efetivamente, mais próximo da esquerda. Agora, o secretário-geral do PCP assume que o primeiro-ministro inverteu o sentido e segue agora um caminho mais à direita.

“O PS desistiu de uma política de esquerda e repetiu um política de direita […] ”António Costa alterou a sua posição e deixou de se empenhar"

O líder partidário abordou e especificou o estado da sua relação com o chefe do Governo, e confessou que devido à maioria absoluta existente no Parlamento, muitas vezes são rejeitadas medidas que, para o próprio, “são necessárias”. Por essa razão, a relação com António Costa sai lesada e, consequentemente, o diálogo entre ambos é afetado.

Jerónimo de Sousa afasta hipótese de abandonar liderança do partido

Em relação à sua permanência na liderança do Partido Comunista afirma que, para já, não pensa em arredar-se do cargo e atira que “um dia será”. Jerónimo de Sousa afasta a hipótese de arredar pé e garante que vai chegar à conferência nacional do PCP como secretário de Estado do partido. Sublinha também que a fragilidade do partido é apenas eleitoral e que continua a ser importante na vida democrática portuguesa.

Últimas Notícias
Mais Vistos