País

Costa contra Costa: primeiro-ministro poderá ter de dar explicações ao Parlamento

Loading...
Os partidos da direita estão a ponderar a criação de uma comissão parlamentar de inquérito.

Depois das polémicas declarações de Carlos Costa, antigo governador do Banco de Portugal, António Costa poderá ter de dar explicações sobre as suspeitas de favorecimento a Isabel dos Santos. Está em cima da mesa a possibilidade de ser criada uma comissão parlamentar de inquérito. A proposta é do Chega e está a ser avaliada pelo PSD e pela Iniciativa Liberal.

O livro escrito por Carlos Costa – que o Presidente da República ainda não leu – tem uma frase que o primeiro-ministro garante nunca ter proferido e uma narrativa que considera insultuosa. A versão de Carlos Costa sobre a saída de Isabel dos santos do banco BIC, já levou António Costa a processar o antigo governador do Banco de Portugal.

O caso Costa contra Costa também já chegou ao Parlamento e pode vir a ser objeto de uma comissão de inquérito. A decisão vai depender do PSD, que começou por pedir esclarecimentos.

O ex-governador – que não foi reconduzido pelo governo PS – conta agora que a tensão com a empresária angolana, como a fase mais difícil do mandato e descreve um braço de ferro que o terá levado até a temer pela própria segurança.

Carlos Costa diz que foi nessa altura, em 2016, que percebeu que a filha de José Eduardo dos Santos se queixava dele nos corredores do poder político. É nesse contexto que cita a tal frase que garante ter ouvido de António Costa.

Isabel dos Santos acabaria por sair da administração do BIC pelo próprio pé quatro anos depois, em 2020, depois de ter caído em desgraça com o escândalo Luanda Leaks.

O livro da autoria de Carlos Costa é publicado na próxima semana.

Últimas Notícias