País

Medina investigado por ajustes diretos de 800 mil euros a escritório de Siza Vieira

Loading...
Vereadores Duarte Cordeiro, atual ministro do Ambiente, e Graça Fonseca, ex-ministra da Cultura, também estão sob suspeita.

O Ministro das Finanças está a ser investigado por uma série de ajustes diretos do tempo em que era presidente da Câmara de Lisboa. A investigação envolve outro ministro e ex-membros do Governo de António Costa.

Em causa estão ajustes diretos ao escritório de advogados fundado pelo antigo ministro Pedro Siza Vieira. Entre 2014 e 2018, a Linklaters terá recebido mais de 800 mil euros por serviços jurídicos contratados pela autarquia.

O inquérito estará centrado numa possível violação da lei da contratação pública, corre há já seis anos no Departamento de Investigação e Ação Penal de Lisboa, sem arguidos nem buscas.

O Correio da Manhã diz que foi entretanto criada uma equipa especial da Judiciária para investigar e que já foram ouvidas 11 testemunhas nas últimas semanas. Ao que a SIC apurou, o processo junta 10 inquéritos num só e está nas mãos do juiz Carlos Alexandre.

O ministro das Finanças não foi ouvido, nem os então vereadores Duarte Cordeiro, atual ministro do Ambiente, e Graça Fonseca, ex-ministra da Cultura.

Últimas Notícias
Mais Vistos