País

Duas pessoas morreram em deslizamento de terra em Palmeira de Faro

Em atualização

Um deslizamento de uma vertente atingiu uma habitação familiar e fez duas vítimas mortais esta madrugada em Palmeira de Faro, concelho de Esposende
Um deslizamento de uma vertente atingiu uma habitação familiar e fez duas vítimas mortais esta madrugada em Palmeira de Faro, concelho de Esposende
HUGO DELGADO

Quatro pessoas foram retiradas com vida, incluindo duas crianças. Mas há duas vítimas mortais a lamentar.

Duas pessoas morreram esta madrugada em Palmeira de Faro, concelho de Esposende, vítimas de um deslizamento de terra. Os operacionais conseguiram retirar quatro pessoas com vida do local.

As vítimas do deslizamento de terra seriam todas da mesma família. A Proteção Civil retirou com vida duas crianças, de 2 e de 12 anos, e um casal de adultos, com idades compreendidas entre os 40 e os 50 anos.

Os jovens de 22 anos que morreram na derrocada permanecem sob os escombros.

De acordo com o 2.º Comandante da Proteção Civil de Braga, Rui Costa, os moradores das habitações vizinhas foram retirados por precaução.

As operações para a remoção dos corpos das duas vítimas já começaram, mas não há qualquer previsão temporal para a conclusão dos trabalhos, disse o responsável da Proteção Civil.

Em declarações à Lusa, o 2.º comandante distrital de Operações e Socorro de Braga adiantou que já foram removidas as pedras que se encontravam a um nível superior da habitação atingida pelo deslizamento e que apresentavam risco iminente de queda.

"Agora, está-se a fazer o escoramento desde a cave até ao primeiro andar do edifício, para aceder com segurança ao local onde se encontram os cadáveres. São manobras muito minuciosas, quase como um trabalho de filigrana, não é possível fazer qualquer previsão temporal", acrescentou.

Num balanço da operação feito aos jornalistas no local, às 8:30, o responsável da Proteção Civil informou que resgate dos corpos das duas vítimas mortais “será uma operação demorada”.

O 2.º Comandante da Proteção Civil de Braga disse que os técnicos estão a avaliar as causas do acidente, mas confirmou que os primeiros indícios apontam para que tenha sido causado pela chuva que se fez sentir nesta região do Minho.

Loading...

A Polícia Judiciária (PJ) está a investigar as circunstâncias do deslizamento de terra. Fonte da PJ disse à Lusa que já foi feita uma primeira deslocação de inspetores ao local, designadamente para recolha de informação e registo fotográfico.


"Posteriormente, quando a situação no terreno estiver consolidada e tivermos luz verde da Proteção Civil, voltaremos lá para continuar a investigação", acrescentou.

"O deslizamento de uma vertente atingiu uma habitação familiar e fez duas vítimas mortais de 22 anos", informou logo ao início da manhã o adjunto do Comando dos Bombeiros Voluntários de Esposende, distrito de Braga.

No deslizamento, em que foram arrastadas "pedras de alguma dimensão", foi "atingido um compartimento situado nas traseiras da habitação", afirmou a mesma fonte.

Para o local foram enviados 17 operacionais apoiados por oito viaturas, segundo a página da Internet da Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil.

Entre os meios destacados para o local, incluiu-se uma equipa de psicólogos do INEM, segundo os bombeiros de Esposende. O alerta foi dado às 03:55.

[Última atualização às 12:03]

Últimas Notícias
Mais Vistos