País

O último adeus à jovem militar que morreu na praia da Póvoa do Varzim

O último adeus à jovem militar que morreu na praia da Póvoa do Varzim
© RUI MANUEL FARINHA / LUSA

Cerimónias fúnebres decorreram este sábado.

O funeral da militar que morreu esta semana na praia da Póvoa do Varzim realizou-se este sábado na Amadora. A cerimónia decorreu na paróquia de São Bento de Massamá e o funeral seguiu depois para o cemitério da Amadora.

A jovem de 20 anos foi a única vítima mortal entre os oito militares arrastados pela ondulação na praia da Lagoa no final do mês de novembro.

Loading...

O que se passou?

Era para ter sido uma noite de festa e convívio. Quatro homens e quatro mulheres, todos na casa dos 20 anos, decidiram na madrugada de 25 de novembro, quando as ondas atingiam os quatro metros e havia alertas da Autoridade Marítima Nacional, ir à beira mar.

Ani Dabó, a jovem militar, terá tentado salvar alguns colegas que foram apanhados pelas ondas e acabou por ser arrastada para o mar, a meio da madrugada.

Pelas 4:48 chegou o alerta. Segundo o Exército, os oito militares "saíram de um estabelecimento de diversão noturna, onde se deslocaram para convívio social, e decidiram ir até junto da linha de água da praia da Lagoa na Póvoa de Varzim", tendo sido arrastados por uma onda.

Sete conseguiram regressar a terra. Foram encaminhados para o Centro Hospitalar da Póvoa de Varzim, onde, segundo fonte da unidade, deram entrada "com lesões musculares, hipotermia, num quadro traumático violento em termos emocionais, mas nenhum em risco de vida".

Em comunicado, o Exército informou que foi instaurado “ um processo de averiguações” ao incidente e que está já a “prestar apoio psicológico aos militares envolvidos no incidente e aos familiares da militar”.

Últimas Notícias
Mais Vistos