País

Detidos dois suspeitos da morte de jovem de 20 anos em Setúbal

Detidos dois suspeitos da morte de jovem de 20 anos em Setúbal

Um dos suspeitos já foi presente a juiz e ficou em prisão preventiva e proibido de estabelecer contactos.

A Polícia Judiciária (PJ) deteve dois homens, de 39 e 27 anos, suspeitos da morte de um jovem de 20 anos em Setúbal, anunciou esta sexta-feira a força policial.

"A Polícia Judiciária, através do Departamento de Investigação Criminal de Setúbal, em inquérito titulado pelo DIAP de Setúbal, localizou, identificou e procedeu à detenção de dois homens de 39 e 27 anos, suspeitos de serem os autores do homicídio ocorrido no passado dia 27 de novembro, em Setúbal, que vitimou um jovem de 20 anos", indica a PJ num comunicado.

Segundo a Polícia Judiciária, naquele dia, os suspeitos abordaram um grupo de jovens, no qual se encontrava a vítima mortal.

No comunicado, a PJ explica que os suspeitos confrontaram o grupo "com imagens que exibiam num telemóvel, extraídas de um sistema de videovigilância, onde se encontravam vários jovens a efetuar aquisições num estabelecimento comercial".

"Na sequência dessa abordagem, um dos suspeitos obrigou um dos jovens a entrar numa viatura, enquanto o segundo desfere um golpe com arma branca que atinge outro, vindo este a falecer no hospital", lê-se no comunicado.

A PJ acrescenta que os suspeitos abandonaram de imediato o local, "raptando um dos jovens" e que, algum tempo depois, "regressaram ao mesmo local, onde o abandonaram, fugindo de seguida".

A Judiciária revela ainda que um dos suspeitos foi detido, em 2 de dezembro, no âmbito de um mandado de detenção emitido pelas autoridades suecas, "por factos praticados pelo suspeito naquele país".

O outro suspeito fugiu no dia 30 de novembro para a Suécia, país onde foi detido, no cumprimento de um mandado de detenção emitido pelas autoridades judiciárias portuguesas, aguardando-se a sua extradição.

Entretanto, também em comunicado, o Ministério Público (MP) de Setúbal indicou que o suspeito que está em Portugal foi hoje presente a tribunal, que lhe decretou como medidas de coação a prisão preventiva e proibição de contactos.

De acordo com o MP, o homem está "fortemente indiciado" dos crimes de homicídio, rapto e de detenção de arma proibida.

Afirmando que instaurou um inquérito para apurar as circunstâncias da morte do jovem de 20 anos, o MP indica que a investigação vai prosseguir "com vista ao cabal esclarecimento dos factos em investigação".

Últimas Notícias
Mais Vistos