País

Vaga de frio: pavilhões de apoio aos sem abrigo em Lisboa atingiram lotação máxima

Loading...

O plano municipal de contingência da câmara municipal oferece acolhimento, alimentação e cuidados de saúde. Pelo menos três estações de metro vão permanecer abertas durante a noite.

Perante a vaga de frio que atinge Portugal continental, a Câmara de Lisboa ativou o plano municipal de contingência para pessoas em situação de sem abrigo. Vários espaços estão a ser disponibilizados para que as pessoas em situação vulnerável possam passar a noite.

Além de um local abrigado e quente para dormir, o Núcleo de Planeamento e Intervenção Sem Abrigo (NPISA) de Lisboa disponibiliza também higiene, segurança e alimentação a quem chega a um dos pavilhões disponibilizados para o efeito. Na freguesia de São Vicente, o espaço acolheu, durante a noite desta terça-feira, cerca de 50 pessoas.

“Esta noite tivemos a lotação máxima, maioritariamente homens”, conta à SIC Notícias Paulo Santos, responsável do NPISA. “Além deste espaço, temos também outras respostas da cidade de Lisboa, que funcionam 365 dias por ano, que têm lugares de emergência específicas para esta vaga de frio e que também foram ocupadas”, acrescenta.

Ao chegar ao pavilhão, é realizada uma triagem de saúde, são prestados cuidados básicos, quando necessário, e – caso a pessoa pretenda – podem ser realizados rastreios de hepatite ou HIV. É também prestado atendimento social, o que permite encaminhar a pessoa para uma situação mais adequada às suas necessidades.

“Terão uma refeição quente, um banco de roupa, banhos, dormida. Os animais também poderão ser acolhidos neste espaço”, afirma o responsável. “No fundo, é para garantir que as pessoas que estão na rua, em situação vulnerável, sejam protegidas e tenham um espaço que possam recorrer durante a noite para se proteger do frio.”

O perfil da pessoa em situação de sem abrigo na cidade de Lisboa tem vindo a mudar. Cerca de dois terços dos que esta noite procuraram os pavilhões são estrangeiros.

Além destes espaço, pelo menos três estações de metro irão permanecer abertas entre a 01:00 e as 06:30 para acolher pessoas em situação de sem abrigo. O objetivo é evitar que estas pessoas fiquem expostas a temperaturas muito baixas durante a noite.

Últimas Notícias
Mais Vistos