País

Ministério Público abre inquérito crime ao lar Peninsular no Montijo

Ministério Público abre inquérito crime ao lar Peninsular no Montijo

Depois da emissão das reportagens da SIC, que denunciavam falta de condições de higiene, má alimentação e falta de tratamento dos utentes, o Ministério Público decidiu investigar.

Loading...

A SIC sabe que o Ministério Público abriu inquérito ao caso do lar Peninsular no Montijo. No início de março foi realizada uma inspeção a esta residência sénior, na sequência de denúncias de maus-tratos.

Em resposta à SIC, a ASAE disse que foi instaurado um processo de contraordenação por falta de requisitos gerais e específicos de higiene, no Lar Peninsular. Também a Segurança Social deslocou-se duas vezes ao local, a última esta segunda-feira.

Mas, à margem destas fiscalizações, a SIC recebeu denúncias de usurpação e desvio de dinheiro dos utentes do Lar Peninsular. Teve também acesso a extratos de contas de pessoas que terão sido colocadas no lar pela Segurança Social - sendo, na maioria dos casos, idosos incapacitados.

O proprietário deste lar é Mahomed Sacoor - que é também proprietário do Lar Delicado Raminho, na Lourinhã, e foi alvo de denúncias de maus tratos a idosos e acabou encerrado pela Segurança Social.

As contas bancárias dos utentes foram criadas em 2018, depois dos idosos terem entrado na instituição. Para algumas das contas eram transferidas pensões mensais, noutras havia pequenas poupanças.

Os registos mostram levantamentos feitos em Odivelas, em Centros Comerciais de Torres Vedras, no Aeroporto de Lisboa e também Vimeiro - a localidade onde funcionava o Delicado Raminho.

Últimas Notícias
Mais Vistos