Edição da Manhã

Lisboa, Cidade sem fim

Lisboa, Cidade sem fim

Miguel Franco de Andrade, SIC

Lisboa é um arqueossítio de nível mundial. Significa que o subsolo da capital está cheio de tesouros e o centro da cidade é uma imensa escavação arqueológica em potencial.

A revolução urbana e turística de Lisboa dos últimos anos trouxe à luz do dia um povoado neolítico em pleno Bairro Alto ou a prova de escrita mais antiga de todo o ocidente europeu, às portas do bairro de Alfama.

Apenas dois exemplos que provam que a ocupação humana da atual capital portuguesa era mais antiga e mais importante do que anteriormente se pensava.

E continuam por localizar edifícios históricos de grandes dimensões, como o Fórum ou o Anfiteatro romano, muito provavelmente debaixo dos atuais edifícios construídos após os vários terramotos que ciclicamente assolam a cidade.

  • Lisboa - Cidade sem Fim

    Grande Reportagem SIC

    Nunca, como hoje, se remexeu tanto no subsolo de Lisboa. A pressão turística e novas leis do arrendamento provocaram, nos últimos anos, uma verdadeira revolução imobiliária. A obrigatoriedade de realizar acompanhamento arqueológico nas obras do centro da cidade tem gerado uma Era de Ouro na arqueologia da capital, que tem passado despercebida à maioria das pessoas. Só no concelho de Lisboa, são feitas cerca de 500 intervenções arqueológicas por ano, um terço do total de todo o País. Os achados confirmaram as suspeitas dos historiadores de que a cidade de Lisboa é mais antiga do que se pensava.

  • Leonel Pontes prefere Sporting a vencer, mesmo sem convencer
    2:18