Lourenço Medeiros

Futuro Hoje

Lourenço Medeiros

Editor de Novas Tecnologias

Futuro Hoje

Auriculares Sony True Wireless. O preço do sossego nas suas múltiplas variantes

Lourenço Medeiros

Lourenço Medeiros

Editor de Novas Tecnologias

Lourenço Medeiros, editor de novas tecnologias da SIC, dá conta da experiência com os novos auriculares da Sony

Tenho usado com muita frequência os Sony WF-1000 XM3, o modelo true wireless da Sony. As fotografias explicam, é o que está a dar, são aqueles auscultadores verdadeiramente sem fios, nem sequer entre si. Vamos então à opinião sincera e feita de experiência pessoal.

Mais discreto que isto é difícil. E mais próximo do cinema no avião também, a menos que seja dono do avião

Mais discreto que isto é difícil. E mais próximo do cinema no avião também, a menos que seja dono do avião

É fácil dizer que já esperava muito, dificilmente terei louvado tanto um produto como os antecessores, noutro modelo, os WH-1000XM3. A diferença naquelas duas letrinhas iniciais é muita.

Mas é a semelhança que se nota ao ouvir o Noise Canceling. A Sony atreveu-se a colocar a sua excelente tecnologia de cancelamento de ruído em auscultadores in ear, ou intra auriculares, como preferir. Se não foram os primeiros, andam lá muito perto. Funciona, e bem, não é tão perfeito como os WH nem em teoria poderia ser.

Adiei este texto o suficiente para conseguir ter a experiência de os usar num avião, porque as viagens é talvez a principal motivação de compra destas coisas. De facto, é onde fazem mais diferença, porque é onde são mais eficientes. Mesmo no software que os acompanha, nota-se a ausência da função para compensar as diferenças de pressão atmosférica, são mais básicos, por assim dizer.

Mas vêm com uma agradabilíssima surpresa. Uma das maiores frustrações que senti em praticamente todos os verdadeiramente sem fios que testei, excepto nos da Apple, é um atraso enorme no som quando se tenta ver um filme no telemóvel ou no tablet. São frações de segundo, ou um segundo, que tornam simplesmente insuportável ver um pequeno filme no YouTube, quanto mais uma série ou um filme a sério. Pagar bom dinheiro por uns auscultadores e não os poder usar para ver uma série é um absurdo, mas acontece. Não com os WF-1000 XM3, que conseguiram eliminar praticamente qualquer atraso.

Ele existe, mas é tão ínfimo que não é perceptível. Felizmente, depois dessa experiência, outras marcas como a Huawei começaram a reclamar o mesmo feito. Só espero que seja verdade, porque era um mal generalizado neste tipo de auscultadores.

Caixinha de joias, tudo no sitio, só um pouco grande para bolsos de calças

Caixinha de joias, tudo no sitio, só um pouco grande para bolsos de calças

Ainda em relação ao som, outra surpresa: consegui comer sem que os sons de mastigar me incomodassem. Com outros do mesmo género chega a ser insuportável o ruído produzido pelos maxilares na caixa de ressonância que se forma com os ouvidos fechados desta forma. Pelo contrário, no chão, ao passear um cão, o vento provocou uma desagradabilíssima sensação, coisa que não acontece com outros auscultadores com desenho mais aberto.

Em relação aos anteriores, estes têm funções diferentes — quanto mais experimento auscultadores, mais me apetece ter um par para cada ocasião. Neste caso, joga a favor a extrema portabilidade, embora bem longe dos famosos Airpods que, quer se queira que não, são uma espécie de referência nesta área.

Para uma pequena caixa de jóias, a Sony saiu-se bem com a caixa, que é de facto muito fácil e agradável de usar. Tem todos os clicks magnéticos que devia ter, e até é resistente, se bem que eu recomendo que, se os comprar, arranje uma capa. Não há nada que resista muito tempo se os juntar com as chaves ou outros objectos metálicos em bolsos e malas.

Nos ouvidos conseguem ser confortáveis para o género. A Sony fez tudo por isso, quer no design quer na quantidade das pequenas borrachinhas que traz na caixa. Nunca tinha visto tantas, para se adaptarem a cada pessoa, com a recomendação de que os ouvidos normalmente não são iguais e não nos devemos acanhar a escolher borrachinhas diferentes para a esquerda e a direita, o que importa é que fiquemos confortáveis.

Claro que os WF-1000 XM3 incluem em si a bateria que tem que os fazer durar seis horas, o que só nos pode levar a dizer que são surpreendentemente leves para o que fazem. E sim, é possível esquecer que estão lá, mas o uso prolongado vai fatalmente recordar a sua presença. A caixa, nas contas da Sony, dá para mais três cargas sem ligar à electricidade, o que dá umas espectaculares 24 horas. Pode ser optimista, mas que duram muito, duram, nunca os levei ao fim.

Resumindo, se não quer andar com uma coisa do tamanho dos WH-1000XM3, quer em viagem que no escritório, estes WF-1000 XM3 são um bom compromisso. Não consigo recomendar para falar ao telefone, eu sempre ouvi muito bem mas o feedback dos meus interlocutores nunca foi bom. Na IFA deste ano mostraram-me uma novidade que talvez seja ainda melhor para quem não se importa de levar com o acessório de pescoço.

Numa experiência rápida, parece que os próximos in ear da Sony que têm fio entre si podem ser mais confortáveis e ter melhor som que estes, sem bater o irmão mais velho (esse sim não perde o título de campeão dentro da marca, pelo menos). A concorrência não ficou parada, eu é que não testei, não posso falar

Eu na minha própria nuvem, feliz por não ter perdido um auricular de 125 € cada meio par

Eu na minha própria nuvem, feliz por não ter perdido um auricular de 125 € cada meio par

Uma nota: quanto a viagens de avião com auriculares tão pequenos, é fácil perdê-los. Eles não caem dos ouvidos, os da Sony se forem bem colocados não caem mesmo. Ficam muito seguros, mas nos momentos de manipulação no apertado espaço das cadeiras do avião, enquanto servem a refeição, é fácil deixar cair um.

Aconteceu-me duas vezes. Uma vez consegui prendê-lo entre as pernas, na outra foi um jornalista do outro lado do aparelho que me conseguiu indicar onde estava caído, e estava ao alcance da minha mão, antes que o movimento do avião o deslocasse. É que é mesmo difícil andar à procura com tão pouco espaço. Se for hora de refeição com as bandejas para baixo é impossível. Mas isto não tem nada que ver com esta marca, acontece com qualquer uma.

Estamos a falar de um mercado Premium:

OS WF-1000XM3 custam 250 €

Os WH-1000XM3 380 € mas encontra mais barato em promoções.

Os novos WI-1000XM2 custam 330€. WIWI-1000XM2-1000XM2.