Investigação SIC

Comboio presidencial: uma viagem sem retorno?

Uma relíquia nacional explorada sem concurso público ou ajuste direto.

Há três anos que uma relíquia nacional está a ser explorada comercialmente sem concurso público ou ajuste direto.

O comboio presidencial é usado por uma empresa privada, fundada pela mulher de Miguel Relvas e um sócio, para viagens turísticas no Douro.

Cada passageiro paga 650 euros por um dia de viagem, mas que retorno traz este negócio para os cofres nacionais e para o Museu Nacional Ferroviário, que há anos vive na penúria?

Esta é uma Investigação SIC da autoria da jornalista Amélia Moura Ramos, com imagem de Odacir Junior e Pedro Cardoso, edição de imagem de Tiago Martins e grafismo de Cláudia Ganhão.