Grande Reportagem SIC

Grande Reportagem SIC: Famílias em construção

Grande Reportagem SIC: Famílias em construção

Cláudio foi entregue a um casal que não estava manifestamente preparado para adotar e acabou por ser devolvido à instituição. Uma história para ver hoje no Jornal da Noite.

Por muitos anos que viva, Cláudio Simões jamais esquecerá o seu oitavo aniversário. De regresso a casa após mais um dia de escola, assistiu impotente à morte da avó, vítima de um ataque cardíaco.

Um mês depois estava a viver num internato da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa (SCML), juntamente com as irmãs Inês, de 10 anos, e Joana, de 6. A união durou pouco tempo. A fratria foi distribuída por três lares e três destinos distintos.

Cláudio foi entregue a um casal que não estava manifestamente preparado para adotar e acabou por ser devolvido à instituição; Inês integrou uma família adotiva que tinha acabado de perder um filho e viu-se, de repente, a fazer o luto por um irmão que nunca conheceu. Pediu para regressar à SCML e aí permaneceu até atingir a maioridade; Joana, a mais nova, é a única que se mantém até hoje junto dos pais adotivos.

A história dos três irmãos espelha a enorme complexidade dos processos por que passam milhares de menores de todo o país. Apesar do número de pais candidatos à adoção ser elevado, Portugal é um dos países europeu com mais crianças e jovens institucionalizados, 6500 em 2020, de acordo com o Instituto da Segurança Social.

No mesmo ano, das 537 crianças identificadas pelas instituições de acolhimento como reunindo condições de adotabilidade, apenas 182 foram encaminhadas para famílias adotivas.

Publicada em 2015, a chamada Lei da Adoção introduziu uma série de regras que visam a defesa do superior interesse da criança. Mas, como veremos na Grande Reportagem “Famílias em construção”, há ainda um longo caminho a percorrer.

Últimas Notícias
Mais Vistos