A Ruína

"Tudo leva a crer que os juízes se concertaram para não haver decisões contraditórias"

Há 20 juízes no Palácio da Justiça, em Lisboa, que decidem para o mesmo lado: a favor do Novo Banco. Para o advogado António Pereira de Almeida, basta ler as sentenças para perceber que "umas são cópias as outras".

A equipa de jornalistas da SIC que realizou a série de Grande Reportagem “Assalto ao Castelo” regressa com "A Ruína". O fio condutor é, de novo, o universo BES.

"A Ruína" detalha a forma como o banco de Ricardo Salgado conseguiu convencer 8 mil emigrantes a comprarem 723 milhões de euros de ações preferenciais de veículos financeiros esculpidos pelo BES. A dar fortes sinais de contaminação pelo peso da dívida das empresas do grupo Espírito Santo desde 2009, o banco viu-se forçado a encontrar formas rápidas de gerar liquidez. Entre 2012 e 2014 os emigrantes, financeiramente iletrados, foram o alvo. E o BES vendeu-lhes títulos de dívida do banco e das empresas falidas do grupo que só poderiam ser transformados em dinheiro em 2047 - 2051. Que esquema inventou o BES para convencer estes 8 mil emigrantes a investirem no risco e no incerto?

Veja o Episódio 2 – “Justiça Cega”, quinta-feira, no Jornal da Noite da SIC.