Tempo Extra

“Não me revejo neste modelo de arbitragem e vou-me bater para que seja mudado”

Rui Santos diz que o setor da arbitragem tem de deixar de ser corporativista e aceitar que as coisas não estão bem e que é preciso mudar. O comentador da SIC diz que a arbitragem está muito longe de primar pela independência e protege sempre os mesmos.