Saúde e Bem-estar

Médicos engolem Legos para acalmar pais preocupados

Fabian Bimmer

Uma equipa de médicos que engoliu Legos e cronometrou o tempo que demorava a passar pelo tubo digestivo diz que os resultados da sua pesquisa podem acalmar os pais.

O estudo foi feito por seis investigadores da Austrália e do Reino Unido, e publicado no Journal of Paediatrics and Child Health. Segundo o The Guardian, cada um dos investigadores engoliu uma peça de Lego, com cerca de 10 milímetros por 10 milímetros.

As peças de brinquedos são a segunda coisa mais comum que as crianças engolem, causando uma certa ansiedade e preocupação nos pais. Para a edição especial de Natal do jornal, a equipa decidiu arriscar os seus próprios corpos. "Não podíamos pedir algo aos nossos voluntários que nós próprios não faríamos", explicaram no estudo, citado pelo jornal britânico.

Os investigadores descobriram que demora entre um a três dias para que a peça de lego percorra o tubo digestivo. O objetivo dos autores do estudo era fazer as pessoas sorrirem e acalmar os pais, segundo uma das autoras, Grace Leo.

A investigadora aconselhou os pais a procurarem ajuda médica caso os filhos engulam coisas afiadas, com um cumprimento que ultrapasse os cinco centímetros, mais largas que os 2.5 centímetros, ímanes, moedas ou pilhas. Caso o objeto seja pequeno, mole ou de plástico, Grace Leo diz que passa facilmente pelos intestinos. Mas se mesmo assim os pais estiverem preocupados, é aconselhável visitarem um médico.

De acordo com o jornal britânico, nenhum dos investigadores experienciou qualquer sintoma ou dores com a experiência, mas Grace Leo aconselha as pessoas a não tentarem isto em casa.

O estudo esclareceu ainda que os tubos digestivos são diferentes e cada criança pode ter uma reação diferente, mas não existe "evidências que suportem esta tese".

  • Quem são os Hells Angels?
    2:52
  • O preconceito e os receios em torno das doenças mentais
    30:52
  • O caos nos registos
    18:55