Saúde e Bem-estar

Terapias alternativas com produtos naturais para o cancro "fazem mais mal que bem"

Interferem com o tratamento e com a coagulação do sangue.

Produtos de ervanária como o alho ou o gengibre em comprimidos não são benéficos quando se está a fazer tratamentos contra o cancro, alertam os especialistas no Congresso Internacional sobre Cancro da Mama Avançado a decorrer na Fundação Champalimaud, em Lisboa.


A coordenadora da equipa cirúrgica da Unidade de Mama da Fundação, Maria João Cardoso, alerta para a necessidade de um doente de cancro avisar o seu médico de que está a tomar produtos naturais porque alguns dos seus ingredientes pode interferir com o tratamento.

Dá como exemplo comprimidos de alho, gengibre ou ginkgo biloba que podem atrasar ou impedir a cicatrização da pele durante um tratamento contra o cancro, sobretudo no cancro da mama.

O perigo é que alguns destes produtos interferem com a terapia hormonal ou com a quimioterapia e alguns prolongam o processo de coagulação do sangue - o que faz com que as feridas demorem mais tempo a sarar.

Maria João Cardoso salienta os produtos naturais que atrasam o processo de coagulação do sangue:

  • Andrographis
  • matricária (camomila)
  • alho
  • ginkgo biloba
  • ginseng
  • pilriteiro, espinheiro-alvar
  • castanheiro-da-índia
  • curcuma, açafrão-da-índia


Na dúvida, o melhor é não tomar nada, aconselha a especialista.