Saúde e Bem-estar

O crescente consumo de antibióticos na Europa

Karina Xavier, Investigadora do Instituto Gulbenkian da Ciência, esteve na Edição da Manhã

O crescente consumo de antibióticos tem vindo a revelar-se como um problema de saúde pública em toda a Europa, que pode comprometer tratamentos eficazes no futuro, razão pela qual é importante identificar bactérias e mecanismos que possam minimizar os efeitos negativos resultantes do seu consumo.

Um Estudo recente que parece abrir as portas a novas formas de reverter os efeitos secundários dos antibióticos. O trabalho foi levado a cabo por investigadores do Instituto Gulbenkian de Ciência (IGC), em colaboração com a Universidade de Stanford (EUA).

Karina Xavier, Investigadora do Instituto Gulbenkian Ciência e lidera o grupo de investigação em Sinalização Bacteriana, explica melhor que importância deste estudo.

  • Vamos falar de jejum: era capaz de ficar 16 horas por dia sem comer?

    País

    O jejum intermitente é um regime alimentar que impõe um período de restrição alimentar. Existem vários modelos, mas o mais conhecido é dividido em 16 horas de jejum e oito horas em que pode comer livremente. Os especialistas reconhecem benefícios nesta prática, mas afirmam que a investigação científica ainda é escassa.

    Exclusivo Online

    Filipa Traqueia