Saúde e Bem-estar

Infarmed suspende distribuição de um lote de medicamento para tratar anemias

Twitter @Lusa_noticias

Por terem sido detetados resultados fora da especificação para um parâmetro de impureza.

O Infarmed ordenou a suspensão imediata da distribuição de um lote do medicamento Binocrit, usado para tratar anemias, por terem sido detetados resultados fora da especificação para um parâmetro de impureza, anunciou a Autoridade do Medicamento.

Segundo o Infarmed, o titular da Autorização de Introdução no Mercado (AIM), o laboratório Sandoz Gmbh, irá proceder à recolha voluntária do lote 2003020058 do medicamento Binocrit, epoetina alfa, 30000 U.I./0.75 ml, solução injetável (seis seringas pré-cheias).

A Autoridade Nacional do Medicamento e Produtos de Saúde diz que as entidades que possuam este lote de medicamento em stock não o podem vender, dispensar ou administrar, devendo proceder à sua devolução.

"Os doentes que estejam a utilizar medicamentos pertencentes a este lote não devem interromper o tratamento. Logo que possível, devem contactar o médico para substituir por outro lote ou um medicamento alternativo", acrescenta.

A suspensão deste lote de Binocrit em Portugal surge seis dias depois de a agência espanhola do medicamento ter ordenado a retirada de outros dois lotes do mesmo medicamento, pelo mesmo motivo.

  • Marcelo Rebelo de Sousa: aprender a perder para depois ganhar o país

    Presidenciais

    Marcelo Rebelo de Sousa foi um predestinado. Nasceu e cresceu à boleia da ditadura, mas a sua luta foi pela democracia. Parecia não alimentar a vontade de alcançar altos cargos políticos e chegou mesmo a invocar o nome de Deus em vão: "Nem que Cristo desça à Terra!", dizia Marcelo. Declarou também que dez anos como Presidente da República era muito tempo. Mas ei-lo de novo a contrariar-se e a seguir o caminho que já lhe vinha a ser apontado.

    Ana Luísa Monteiro