Saúde e Bem-estar

Portugueses respondem ao apelo para doar sangue. 1.500 unidades colhidas em dois dias

Reservas estavam a chegar ao limite.

Os portugueses estão a fazer fila para doar sangue.

Depois do apelo do Instituto Português do Sangue e da Transplantação (IPST) no início da semana para repor as reservas que estavam no limite, o Instituto Português do Sangue conseguiu colher, nos últimos dias, 1.500 unidades em todo país.

As reservas davam apenas para quatro a 19 dias. Os grupos sanguíneos mais afetados são o A positivo, A negativo, O negativo e B negativo.

Numa nota enviada às redações, o Instituto Português do Sangue e da Transplantação (IPST) alertou para o facto de os meses de janeiro e fevereiro serem "particularmente exigentes para a manutenção das reservas de sangue em níveis confortáveis", devido ao frio e às constipações, sublinhando que, este ano, a situação é agravada pela pandemia de covid-19.