Saúde e Bem-estar

INEM com menos ocorrências em 2020. Doentes graves demoram mais a pedir ajuda

Pedidos de socorro mais graves aumentaram em 2020.

O INEM recebeu menos pedidos de socorro em 2020. De 2019 para 2020 houve menos 113 mil ocorrências. No entanto, o respondeu a ocorrências mais graves.

No caso dos enfartes, de um ano para o outro, houve o encaminhamento para os hospitais de mais 30 doentes. Nos AVC foram mais 600.

O que também piorou foi o tempo médio entre o início de sintomas e a chamada para o 112. Os doentes graves demoraram mais tempo a ligar. Uma pessoas com ataque cardíaco, por exemplo, demorou mais 21 minutos a pedir ajuda. A principal razão pode ser o receio provocado pela pandemia, que também fez cair o número total de chamadas.

  • "Quando cheguei ao hospital estava a ter um enfarte"

    Olhar pela Saúde

    Anos a fio de uma alimentação à base de gorduras e excesso de sal, tabagismo e sedentarismo fizeram com que José Santos fosse parar a uma cama de hospital aos 48 anos. O diagnóstico: enfarte agudo do miocárdio provocado por colesterol elevado e hipertensão arterial. Vários hábitos tiveram de mudar e as idas ao médico passaram a ser mais frequentes.

    Exclusivo Online

    Bárbara Ferreira

  • 2:33