Saúde e Bem-estar

Bombeiros acusam ARS Centro de proibir viaturas para transporte de doentes

Viaturas permitidas são antigas e sem segurança.

Três das maiores federações de bombeiros da região Centro ameaçam parar o transporte de milhares de doentes, caso a Administração Regional de Saúde do Centro continue a restringir o pagamento a um tipo de viaturas que já praticamente não fazem parte da frota automóvel dos bombeiros.

As viaturas de transporte de doentes não são reconhecidas pela Administração Regional de Saúde do Centro como válidas para levar doentes a fazer tratamentos como hemodiálise, consultas ou exame. A ARS-Centro só aceita um tipo de viaturas que, além de transportarem menos pessoas, já praticamente não existem na frota dos bombeiros portugueses.

O transporte de doentes é uma fonte de financiamento das associações que, além de lidarem com os atrasos nos pagamentos do estado, estão agora a ser pressionadas a contornar a lei para garantir transporte dos utentes aos cuidados de saúde.

As associações da região Centro pedem a intervenção do Ministério da Saúde num braço de ferro que dura há quase três anos e que pode ter o fim em breve, com os doentes a ficarem sem transporte.

A SIC tentou uma resposta junto da ARS do centro, mas não foi possível.