Notícias

“A Saudade sente-se na pele” é a campanha que assinala o Dia do Euromelanoma

A iniciativa foi realizada pelo IPO do Porto, de forma a sensibilizar a população a não descurar os cuidados a ter com a pele

O reforço da sensibilização, do diagnóstico precoce e do alerta para o auto-exame são os principais focos da campanha digital “A Saudade sente-se na pele”, lançada esta semana pelo IPO do Porto no âmbito do Dia do Euromelanoma, que se assinalou no dia 20 de maio, em toda a Europa. Na impossibilidade de receber a população para o habitual rastreio nesta data, o Instituto direciona a sua atuação para uma ação de sensibilização condizente com esta altura de pandemia, influenciando a população a não descurar os cuidados primários de saúde e em particular os cuidados a ter com a pele. Saudades dos abraços? Saudades dos beijos? Saudades do “Dá cá mais cinco”? Saudades do “Riqueza da avó”? Emoções atuais e empáticas que pretendem alertar a população para os perigos do sol e para a prevenção do cancro cutâneo.

O tempo de pandemia é tempo de distanciamento. Entendemos que nada como demonstrar a importância da pele nas nossas relações sociais, ou na falta delas, para sensibilizar a população nesta fase para a importância dos cuidados a ter com a pele” explica Matilde Ribeiro, coordenadora da Clínica da Pele do IPO do Porto, reforçando que “estar em casa pode atenuar os riscos, mas não os faz desaparecer. Se detetar algum sinal de alarme, de forma segura, procure o seu médico assistente para fazer o rastreio adequado”.

Cuidados a ter

Evitar exposições solares desnecessárias entre as 11h00 e as 17h00, usar vestuário de proteção, em especial chapéu e óculos de sol, aplicar sempre protetor solar e fazer o auto-exame na sua pele. Se tiver sofrido alguma lesão de novo, identificado uma ferida que não cicatriza há 2 meses ou um sinal que se tenha modificado, procure o seu médico assistente. São estas as principais medidas de prevenção que a Clínica da Pele do IPO do Porto recomenda. A pele memoriza as agressões do sol ao longo da vida. O excesso de exposição solar e sobretudo os escaldões aumentam o risco de aparecimento de cancro cutâneo. O diagnóstico precoce e a prevenção com início em idade jovem são fundamentais para a cura neste tipo de cancro.

Anualmente passam mais de 8 mil doentes pela Clínica da Pele. As últimas estimativas a nível nacional e para 2018 mencionam a incidência de melanoma em 13 casos/100.000 habitantes.

A campanha de prevenção “A saudade sente-se na pele” é uma iniciativa do IPO do Porto, que conta com o apoio da Novartis e do Futebol Clube do Porto.

Notícias

Mais