Notícias

Cancro: Qual o impacto da covid-19 em doentes, cuidadores e familiares?

A Liga Portuguesa Contra o Cancro lança inquérito, ativo até 30 de setembro, para levar a cabo um estudo que pretende estimar o impacto da pandemia na vida dos doentes oncológicos. Saiba como pode participar

A Liga Portuguesa Contra o Cancro (LPCC) encontra-se a realizar um estudo de abrangência nacional, através de um inquérito/questionário, que tem por objetivo avaliar o impacto da pandemia por covid-19 em vários domínios da vida (psicológico, socioeconómico e no acompanhamento médico) de doentes oncológicos, sobreviventes de cancro e seus familiares e cuidadores. O estudo é realizado pela equipa de psicólogos da LPCC com a finalidade de aferir as principais dificuldades dos doentes e familiares ou cuidadores durante esta fase, perspetivando a implementação de programas de intervenção e outras respostas adequadas às necessidades identificadas.

Quem pode participar?

Pessoas a quem tenha sido diagnosticado um cancro ao longo da sua vida (doentes oncológicos ou sobreviventes de cancro) e familiares próximos ou cuidadores de doentes oncológicos. Não podem participar pessoas com menos de 18 anos.

Em que consiste a participação?

A sua participação consiste no preenchimento de um questionário constituído por um conjunto de cerca de 60 questões, de natureza sociodemográfica, de caracterização da doença oncológica e de avaliação de crenças sobre a covid-19 e impacto da pandemia em vários domínios da vida privada e social. A colaboração é totalmente voluntária e facultativa. Estimamos que o tempo de resposta oscile entre 15 a 20 minutos.

Para participar deverá concordar com os termos do consentimento clínico informado e preencher o questionário online, que se encontra ativo até ao dia 30 de setembro de 2020.

Se é cuidador ou sobrevivente, pode responder aqui ao questionário.

Se é familiar ou cuidador, pode responder aqui ao questionário.

Para mais informação, consulte este link ou contacte a equipa responsável pelo estudo através do seguinte endereço: [email protected] .

Notícias

Mais