Os Especialistas

"As feridas oncológicas são mais complexas e difíceis de tratar"

As feridas oncológicas resultam, muitas das vezes, dos tratamentos contra o cancro. Têm aumentado em número e são cada vez mais complexas e difíceis de tratar.

No IPO de Lisboa a Consulta de Feridas tem cada vez mais doentes. O grande objetivo da consulta é ajudar na cicatrização das feridas ou no aumento da qualidade de vida dos doentes que têm feridas crónicas, que não são cicatrizáveis.

O papel de uma equipa multidisciplinar é fundamental no tratamento destas feridas. No entanto, o número crescente de casos dificulta o dia-a-dia destas equipas.

Existem três grandes grupos de feridas oncológicas: As feridas complexas, as radiodermites e as feridas malignas.

As feridas complexas são feridas de difícil cicatrização, as radiodermites resultam dos efeitos adversos dos tratamentos da radioterapia na pele e, por último, as feridas malignas resultam da infiltração de células neoplásicas na pele, cuja cicatrização está totalmente dependente da ação dos tratamentos antineoplásicos. Podem atingir grandes volumes e dimensões e podem, ainda, drenar líquido e provocar odores desagradáveis.

Os Especialistas

Mais