Os Especialistas

"É muito importante que os doentes mais novos conheçam sobreviventes que já conseguiram voltar à sua vida normal"

Desde 2001 que a Associação Portuguesa de Leucemias e Linfomas (APLL) ajuda a manter viva a esperança dos doentes com tumores malignos do sangue

Isabel Leal Barbosa, presidente da direção da Associação Portuguesa de Leucemias e Linfomas (APLL), é a cara mais visível de uma instituição cujo objetivo principal é o de dar voz aos doentes que têm tumores malignos do sangue, informando-os sobre a prevenção e direitos e lutando a favor da equidade no acesso aos cuidados de saúde.

"Um dos pontos principais do nosso trabalho é aumentar a literacia e estar mais perto dos doentes", explica Isabel Barbosa.

Apesar de, durante a pandemia, as atividades da associação terem sido obrigadas a abrandar, a APLL concentra um conjunto de serviços gratuitos que para além de promoverem o conhecimento sobre a doença proporcionam uma troca de partilhas entre doentes e sobreviventes para que o isolamento, que se agravou com o passado confinamento, seja mitigado. "Os doentes não estão sozinhos", lembra Isabel Barbosa.

Atividades no digital

Apoio psicológico e físico à comunidade são algumas das áreas de ação, assim como eventos digitais que podem ser acompanhados em todas as plataformas e redes sociais da associação. "Estamos a tentar que os nossos doentes tenham mais literacia digital para que possamos fazer cada vez mais eventos desta forma", sublinha a presidente da APLL, cujo lema é Juntos Somos + Fortes.

CONTACTOS:

- Telefone: +351 225 488 000 ou +351 914 349 313

- Site: https://www.apll.org/apll/missao/

- Página de Facebook

Dê sangue, salve vidas

Além de toda a informação disponível sobre os diversos tumores do sangue, o site da APLL explica como pode ajudar a salvar vidas, tornando-se dador de sangue (clique AQUI para saber como) ou de medula óssea ( clique AQUI para saber mais).

Os Especialistas

Mais