Varíola dos macacos

Varíola dos macacos: casos sobem e já não estão circunscritos à região de Lisboa

24.05.2022 17:44

Monkeypox virus

Os dados foram atualizados, esta terça-feira, pela Direção-Geral da Saúde.

A Direção-Geral da Saúde (DGS) atualizou esta terça-feira os casos de infeção humana por vírus Monkeypox dando conta de uma ligeira subida de 37 para 39 casos confirmados. A maioria das infeções foram notificadas na região de Lisboa e Vale do Tejo, mas há agora também “registo de casos nas regiões Norte e Algarve”.

“Todos os [39] casos confirmados são de homens entre os 27 e os 61 anos, tendo a maioria menos de 40 anos”, informa a DGS no comunicado enviado às redações e no qual adianta estar a aguardar resultados laboratoriais sobre outras amostras.

Os casos já identificados e confirmados “mantêm-se em acompanhamento clínico, encontrando-se estáveis e em ambulatório”.

Em curso, acrescenta a DGS, estão “inquéritos epidemiológicos dos casos suspeitos (…) com o objetivo de identificar cadeias de transmissão, potenciais novos casos, respetivos contactos e ainda eventuais locais de exposição”.

Sinais de alerta

Lesões ulcerativas, erupção cutânea, gânglios palpáveis, eventualmente acompanhados de febre, arrepios, dores de cabeça, dores musculares e cansaço devem ser sinais de alerta, avisa a DGS que aconselha quem tiver estes sintomas a procurar aconselhamento clínico e a, caso se dirija a uma unidade de saúde, cobrir as lesões cutâneas.

Além disso, e perante os sintomas referidos acima, deve ser evitado o “contacto físico direto com outras pessoas”, bem como a partilha de vestuário, toalhas, lençóis e objetos pessoais enquanto estiverem presentes as lesões cutâneas, em qualquer estadio, ou outros sintomas”.

Saiba mais

Últimas Notícias