Operação Miríade

Operação Miríade: afinal, quem sabia o quê?

Loading...

Ministro da Defesa remete mais informações apenas para a Assembleia da República.

O Chefe do Estado-Maior-General das Forças Armadas diz que só esta segunda-feira teve perceção da dimensão do problema e expressa profunda tristeza, depois de o primeiro-ministro e Presidente da República terem dito que o Ministro da Defesa não os informou sobre o caso, e o ministro dos Negócios Estrangeiros rejeita que haja problemas de comunicação.

O ministro dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva, diz que foi o segredo de justiça que impediu o Ministro da Defesa de comunicar o caso ao Primeiro-ministro e ao Presidente da República.

Já o ministro da Defesa, João Gomes Cravinho, refere não ter mais nada a comunicar sobre o assunto.

Por seu lado, o Chefe do Estado-Maior-General das Forças Armadas, Almirante António Silva Ribeiro, acabou por falar aos jornalistas para comunicar uma profunda tristeza, apesar de enquadrar o caso como um fenómeno restrito.

Adianta, ainda, que, quando o caso lhe foi comunicado em dezembro de 2019, não tinha como imaginar a bola de neve que acabaria por se tornar.

PSD e CDS atacam, entretanto, o Governo com o argumento da fragilidade do Defesa.

A pressão aumenta, contudo, o Ministro da Defesa não cede, remetendo mais informações apenas para a Assembleia da República.

Veja também:

Últimas Notícias
Mais Vistos