Rui Correia

Rui Correia

Rui Correia é professor de História, conferencista e autor de numerosos estudos de história, património e educação. Foi gestor educativo, external expert em educação para a Comissão Europeia, vereador da Câmara Municipal das Caldas da Rainha e vencedor do Global Teacher Prize Portugal 2019.
  • O altar-palco dos exames nacionais

    Opinião

    A pergunta que permanece por responder é sempre a mesma: por que razão se desconfia tanto dos professores? Por que motivo as classificações obtidas durante o secundário não servem para recrutar os estudantes de uma qualquer faculdade? O que julgam que vão encontrar com os exames nacionais? Os melhores? Desenganem-se.

    Rui Correia

  • A escola, essa mandriona

    País

    A miudagem precisa de trabalhar mais e de não ter a papinha toda feita. Eles adoram mexer-se e desejam ardentemente uma aprendizagem que exija que não estejam nem quietos nem calados. A reforma dessa excentricidade chamada “o ensino” passa por acabar de vez com a ideia insana de tirar miúdos da cama às 7h30 da manhã para os esmurrar com um magnífico powerpoint ou um prezi sobre a batalha de São Mamede ou sobre a clorofila ou a roda dos alimentos. Ninguém aguenta.

    Rui Correia

  • O que há é professores a mais

    País

    No meio de tanto derrame verbal e institucional contra a profissão, como pode alguém pretender escolher esta como a sua vida? O que custa a entender é como é que ainda há tantos professores. No meio de tanto vilipêndio e de tanta falta de respeito, aquilo que há, é professores a mais.

    Rui Correia

  • Mas as crianças, Senhor Putin

    Guerra Rússia-Ucrânia

    São insuportáveis as imagens que nos chegam de crianças a fugir da guerra da Ucrânia. Somos todos esse drama. Por tudo o que esse drama tem de nosso. De humano e universal. De plausível. O que os leva a tomar a decisão derradeira são as crianças, Senhor Putin.

    Rui Correia

  • A youtuberculose escolar

    Opinião

    “As máquinas vão substituir os professores. Dêem-lhes tempo e vão ver. Aliás, as novas tecnologias estão a transformar os nossos miúdos em pacóvios digitais. Nas escolas vê-se isto tudo muito bem.”

    Rui Correia

  • Confidentes de alunos e cúmplices de professores: o braço contínuo

    País

    Chamam-lhes “funcionários” porque funcionam. A expressão até parece sugerir que eles são os únicos que “funcionam”, dentro de uma escola. Acalmem-se os tolos. Significa apenas que os “assistentes operacionais”, ou “auxiliares de ação educativa”, títulos mais pomposos do que “contínuos” – expressão que estimo muito - são pau para toda a colher.

    Rui Correia

  • Como se apaga um professor

    País

    Chega a ser perturbador ver quantos, dentro de uma sala de professores, dizem já não aguentar a profissão que escolheram. A profissão que um dia os iluminou. E que ainda os apaixona. Se, por um lado, sonham com a alforria flagelante de uma aposentação, por outro não trocariam a sua profissão de décadas por nenhuma outra.

    Rui Correia