Cultura

Artistas lembram memórias de décadas com Carlos do Carmo

Edgar Ascensão

Edgar Ascensão

Repórter de Imagem

David Alves

David Alves

Editor de Imagem

Simone de Oliveira, Camané e José Cid foram alguns músicos que reagiram à morte do amigo.

O mundo artístico reagiu com tristeza e dor à morte de Carlos do Carmo, recordando o percurso e a marca que o fadista deixa no país e no fado.

VIDA E OBRA DE CARLOS DO CARMO

Nascido em Lisboa, em 21 de dezembro de 1939, era filho da fadista Lucília do Carmo e do livreiro Alfredo Almeida, proprietários da casa de fados O Faia, onde começou a cantar, até iniciar a carreira artística em 1964.

Vencedor do Grammy Latino de Carreira, que recebeu em 2014, entre outros galardões, o seu percurso passou pelos principais palcos mundiais, do Olympia, em Paris, à Ópera de Frankfurt, na Alemanha, do 'Canecão', no Rio de Janeiro, ao Royal Albert Hall, em Londres.

O cantor despediu-se dos palcos em 09 de novembro de 2019, com um concerto no Coliseu dos Recreios, em Lisboa.

A publicação do seu derradeiro álbum, "E Ainda?", prevista para o passado mês de novembro, foi anunciada hoje, para este ano, pela discográfica Universal Music.