Cultura

Da mentira ao orgulho de Lagos: a polémica do "D. Sebastião" de João Cutileiro

O escultor João Cutileiro morreu esta terça-feira, aos 83 anos.

Morreu esta terça-feira o escultor João Cutileiro, aos 83 anos. Era um dos artistas nacionais mais reconhecidos, autor de várias obras de arte emblemáticas.

Uma das peças mais emblemáticas de João Cutileiro, a estátua de "D. Sebastião", foi criticada durante anos na cidade de Lagos, no Algarve.

Numa demonstração de humor, o escultor alinhou numa mentira de 1 de abril, que se tornou épica. Luísa Teixeira, então vereadora da cultura da Câmara de Lagos, também alinhou na mentira.

A brincadeira deixou Lagos em alvoroço. Chamavam nomes à estátua erguida na praça Gil Eanes, no centro da cidade, e diziam que não dignificava D. Sebastião.

A estátua começou por ser criticada, por não seguir o formato habitual da arte, mas acabou por se tornar um símbolo da cidade e da obra do artista.

Além do "D. Sebastião", há outras peças de João Cutileiro espalhadas pela cidade.