Cultura

Marvel lança primeiro Capitão América homossexual

Marvel

A história de Aaron Fischer faz parte da série comemorativa dos 80 anos do Capitão América.

A Marvel vai lançar o primeiro Capitão América homossexual. Aaron Fischer é um adolescente que se dedica a proteger os que são marginalizados pela sociedade. A nova série de banda desenhada faz parte da comemoração dos 80 anos do super-herói norte-americano.

Numa aventura em busca do famoso escudo de vibranium, Steve Rogers, o Capitão América, irá conhecer várias pessoas, de diferentes origens, mas que têm uma coisa em comum: usam a "capa" de Capitães América para defender as suas comunidades.

Aaron Fischer será o “Capitão América dos Caminhos de Ferro”, o primeiro com quem Steve Rogers se irá encontrar nesta jornada. É um adolescente homossexual, destemido e que luta para os marginalizados pela sociedade. O lançamento desta banda desenhada de edição limitada está agendado para junho, data que coincide com o Mês do Orgulho Gay, nos Estados Unidos

“Aaron é inspirado nos heróis da comunidade gay: ativistas, líderes e pessoas que todos os dias lutam por uma vida melhor”, explica o escritor da série Josh Trujillo, citado pelo The Guardian. “Ele defende os oprimidos, e os esquecidos. Eu espero que a sua história de estreia seja identificativa para os leitores e que ajude a inspirar a próxima geração”, acrescenta.

Os desenhos serão produzidos pelo artista Jan Bazaldua, que se mostrou feliz por trabalhar neste projeto. “Como uma pessoa transgénero, estou feliz por poder apresentar uma pessoa assumidamente gay que admira o Capitão América e luta contra o mal para ajudar aqueles que são quase invisíveis na sociedade”, conta citado pelo mesmo jornal.

O aparecimento de um Capitão América homossexual é um novo passo da Marvel no caminho da diversidade e aceitação. Durante a década de 1980, a política da empresa proibia a existência de personagens homossexuais nos diferentes universos. O primeiro herói gay só chegou nos anos 90, altura em que as BDs que tinha conteúdos LGBTQ+ passaram a ser rotuladas “só para adultos”.

Northstar – apresentado em português como Estrela Polar –, o herói canadiano que integra a Alfa Flight, foi o primeiro a assumir a sua sexualidade, em 1992. A revelação só chegou mais de 10 anos depois da personagem ter sido criada, em 1979. John Byrne, o seu criador, admite que o plano inicial sempre foi que Northstar fosse gay.

O herói canadiano foi também o protagonista do primeiro casamento homossexual da Marvel, mais de dez anos depois de a DC, a companhia concorrente – que inclui heróis como o Super-homem, o Batman ou o Flash –, ter publicado uma BD onde se comemorou o casamento entre Apolo e Midnighter, em 2002.