Cultura

Evento mundial de entretenimento digital tem assinatura portuguesa e está de regresso a Troia

Edgar Ascensão

Edgar Ascensão

Repórter de Imagem

Iryna Shev

Iryna Shev

Jornalista

O Trojan Horse Was a Unicorn trabalha para o sucesso de quem está na indústria do entretenimento. Existe desde 2013 e as últimas duas edições foram em Malta.

O evento em Tróia é o culminar de muitos meses de trabalho diário focado na criação de condições que permitam o sucesso dos criadores que trabalham na indústria do entretenimento.

De 20 a 25 de setembro, o Centro de Congressos de Troia vai receber palestras e várias outras atividades que permitam a criação de relações entre empresas e participantes.

Walt Disney Animation Studios, Lego, Netflix, Sony, Riot e Epic Games são alguns dos nomes do meio que procuram talentos no Trojan Horse Was a Unicorn.

O evento foi criado em 2013, por André Luís, realizou-se em Portugal durante 5 anos, mas as últimas duas edições foram em La Valleta, em Malta.

André Luís diz que o regresso a Portugal se deve a uma "mudança de mentalidade" do Executivo: "O Governo português, e pessoas do Governo, começaram a olhar para nós de outra forma, a falar connosco. E sentimos que agora há condições para darmos este passo."

Mais informações aqui.