Cultura

Homenagens, novos prémios e música: assim foi a gala dos Globos de Ouro

Cerimónia contou com a atuação dos Now United e Los Del Rio.

Assinalaram-se, este domingo, os 25 anos da cerimónia que premeia os melhores do setor das artes em Portugal. Foram homenageados os que partiram, houve muita música, prémios novos e uma distinção ao vice-almirante Henrique Gouveia e Melo.

No cinema, Lúcia Moniz e Albano Jerónimo foram eleitos melhores atores e "A Herdade", de Tiago Guedes, recebeu a estatueta de melhor filme.

No entretenimento, João Baião e Bruno Nogueira foram as personalidades do ano. "Esperança", de César Mourão, foi distinguido como o melhor projeto de ficção. Maria João Abreu foi eleita melhor atriz de ficção e Ricardo Pereira o melhor ator.

O prémio revelação foi para a atriz Carolina Carvalho e, no teatro, receberam o globo de melhor ator e atriz Cláudio da Silva e Bárbara Branco. Na moda, o galardoado foi Luís Carvalho.

No humor, distinguiu-se Ricardo Araújo Pereira e, na música, Bárbara Tinoco foi eleita a melhor intérprete e Carolina Deslandes ganhou a melhor música. Carlos do Carmo venceu a estatueta da melhor atuação.

Este ano, foram ainda entregues globos de ouro especiais por se assinalarem os 25 anos da cerimónia. Foram distinguidos nomes como Rui Mendes, Maria João Luís, Teresa Villaverde, Eduarda Abbondanza, Filomena Cautela, César Mourão, Fernando Mendes e GNR.

O prémio de Mérito e Excelência foi entregue por Francisco Pinto Balsemão ao vice-almirante Henrique Gouveia e Melo que agradeceu aos portugueses o sucesso da campanha de vacinação contra a covid-19 e garantiu que o globo vai ser exposto no Ministério da Saúde.