Cultura

Ator Alec Baldwin mata acidentalmente diretora de fotografia e provoca um ferido nas filmagens de "Rust"

Carlo Allegri

O ator norte-americano apresentou-se às autoridades, após ter manuseado uma arma de adereço, que estava carregada, durante as filmagens.

A vítima mortal foi identificada como Halyna Hutchins, de 42 anos, diretora de fotografia do filme "Rust". O diretor do filme também foi atingido pelo disparo efetuado pelo ator Alec Baldwin, na quinta-feira, no Novo México. Joel Souza, de 48, esteve nos cuidados intensivos, mas já recebeu alta hospitalar, confirma atriz do filme, Frances Fisher.

Halyna Hutchins ainda foi transportada para o hospital, mas não resistiu aos ferimentos.

As vítimas foram atingidas quando "Alec Baldwin disparou uma arma de fogo utilizada para as filmagens" de "Rust", tendo sido já iniciada uma investigação, de acordo com um comunicado do gabinete do xerife de Santa Fé.

A produção foi suspensa e Alec Baldwin já se apresentou às autoridades para prestar depoimentos.

O jornal local Santa Fé New Mexico, publicou duas fotografias do ator, visivelmente abalado momentos após o acidente.

O acidente ocorreu durante a tarde (hora local) de quinta-feira, no rancho de Bonanza Creek, onde decorriam estavam a ser filmadas várias cenas do western, do qual Baldwin era produtor e protagonista.

De acordo com os investigadores, que se deslocaram ao local, o acidente parece ter sido causado pela utilização, como adereço, de uma arma de fogo, disparada durante uma cena do filme.

"Os investigadores estão a investigar que tipo de bala foi disparada e como", acrescentou o comunicado, sem referir quantos tiros foram disparados.

Escrito e realizado por Joel Souza, "Rust" conta a história de um marginal, Harland Rust, interpretado por Alec Baldwin, que vem em auxílio do neto, de 13 anos, condenado a ser enforcado por homicídio.

Baldwin, de 63 anos, tornou-se particularmente popular nos EUA nos últimos anos pelas imitações de Donald Trump no programa "Saturday Night Live".

  • Esqueçam o atrás...

    Tenham noção

    O recado de Rodrigo Guedes de Carvalho sobre redundâncias. Tenham noção que dizer ou escrever "há cinco anos atrás", "subir para cima" ou "descer para baixo" é desnecessário.

    SIC Notícias