Cultura

Escritor Salman Rushdie poderá perder olho após ataque

Escritor Salman Rushdie poderá perder olho após ataque
Gilbert Carrasquillo
O agente do escritor britânico avança ainda que "os nervos do seu braço foram cortados" e o "fígado foi esfaqueado e danificado".

O escritor britânico Salman Rushdie foi ligado a um ventilador e pode perder um olho após ter sido esfaqueado na sexta-feira, em Nova Iorque, por um homem de 24 anos, informou o agente do autor.

"As notícias não são boas", disse o seu agente, Andrew Wylie, à imprensa. "Salman provavelmente perderá um olho; os nervos do seu braço foram cortados; e o seu fígado foi esfaqueado e danificado", acrescentou.

Loading...

O agressor do escritor britânico Salman Rushdie é um homem de 24 anos chamado Hadi Matar, que ainda está sob custódia, indicou na sexta-feira a polícia do estado norte-americano de Nova Iorque.

Numa conferência de imprensa para apresentar detalhes do ataque, a polícia afirmou não ter ainda informações sobre o motivo da agressão.

O agressor é um jovem morador de Fairview, no estado vizinho de Nova Jérsia, disse o porta-voz da polícia, que deu as suas declarações em Jamestown, cidade localizada no estado de Nova Iorque, onde Hadi Matar está detido.

O porta-voz da polícia acrescentou que Hadi Matar deu a Rushdie pelo menos uma facada no pescoço e outra no abdómen, e que o escritor "ainda está na sala de cirurgia" num hospital em Erie, na Pensilvânia, mas sem fornecer mais detalhes sobre o estado de saúde do autor.

Os ferimentos do escritor podem ser graves, a julgar pelas várias horas que passou na sala de cirurgia desde que foi transferido de helicóptero desde Chautauqua.

O porta-voz da Polícia disse ainda que Rushdie foi inicialmente tratado por um médico que estava presente no público da conferência. O profissional de saúde tratou igualmente o outro orador, Henry Reese, que foi também agredido e que sofreu ferimentos no rosto, mas já recebeu alta.

Rushdie foi atacado quando estava a iniciar uma palestra em Chautauqua, Nova Iorque, "por volta das 11:00 [locais, 16:00 em Portugal Continental]", indicou a polícia, acrescentado que o suspeito foi detido.

"Um suspeito subiu ao palco e atacou Rushdie e um apresentador. Rushdie sofreu uma aparente facada no pescoço, e foi transportado de helicóptero para um hospital local. O seu estado [de saúde] ainda não é conhecido", lê-se numa mensagem publicada pela polícia de Nova Iorque logo após o ataque, no seu site.

Salman Rushdie é o autor de "Os Versículos Satânicos", obra pela qual foi condenado à morte pelo Irão do líder religioso Ayatollah Khomeini, que emitiu uma fatwa (decreto da lei islâmica) contra o escritor, distinguido com o prémio Booker. O escritor chegou a viver em paradeiro desconhecido, sob segurança.

O Irão ofereceu então uma recompensa de três milhões de dólares a qualquer pessoa que assassinasse Rushdie. O Governo do Irão há muito que se distanciou do decreto de Khomeini, mas o sentimento anti-Rushdie permanece.

Em 2012, uma fundação religiosa iraniana aumentou a recompensa pelo assassinato de Rushdie para 3,3 milhões de dólares. Rushdie desvalorizou a ameaça na altura, dizendo que não havia "nenhuma prova" de que houvesse alguém interessado na recompensa.

Nesse ano, o escritor publicou o livro de memórias "Joseph Anton - Uma Memória", sobre a fatwa.

Autor de cerca de duas dezenas de títulos, Rushdie recebeu o prémio Booker em 1981 por "Os Filhos da Meia-Noite", também distinguido com o Booker of Bookers, em 1993, e, em 2008, o Best of the Booker.

"O Último Suspiro do Mouro" valeu-lhe o prémio Withbread, em 1995, e o Prémio Literatura da União Europeia, em 1996.

Salman Rushdie fixou-se na cidade de Nova Iorque, há cerca de 20 anos, e hoje tinha prevista uma intervenção na Instituição Chautauqua, um centro cultural situado no Oeste do estado de Nova Iorque. Em Portugal, os livros do autor são publicados pela Dom Quixote.

Últimas Notícias
Mais Vistos