Cultura

Da morte da mãe à saída de Buckingham: autobiografia do príncipe Harry chega no próximo ano

Da morte da mãe à saída de Buckingham: autobiografia do príncipe Harry chega no próximo ano
Matt Dunham

"Na Sombra" estará disponível em 16 idiomas.

A tão aguardada autobiografia do príncipe Harry vai ser lançada já no próximo ano com o título “Spare” que, em português, fica traduzido para "Na Sombra". O livro de memórias deverá abordar a forma com o duque de Sussex viveu a morte da mãe e ainda foram adicionados novos capítulos sobre a morte da Rainha Isabel II, de acordo com o jornal Telegraph.

Espera-se que o livro se torne num bestseller assim que atingir as prateleiras no dia 10 de janeiro de 2023. O rosto de Harry estará na capa em grande plano, uma fotografia que foi captada por Ramona Rosales.

Para além disso, sabe-se que a obra de 416 páginas estará disponível em 16 idiomas, incluindo em português, que ficará a cargo da editora Penguin.

Em grande destaque estará a educação do príncipe Harry na família real britânica e a sua jornada pessoal. Para além disso, a editora norte-americana promete que o livro de memórias ilustra "uma honestidade crua e inabalável".

"Usei muitos chapéus ao longo dos anos, literal e figurativamente, e a minha esperança é que, ao contar a minha história, os meus altos e baixos, os erros, as lições aprendida, eu possa ajudar a mostrar que não importa de onde viemos, temos mais em comum do que pensamos", adianta o duque de Sussex.

Ainda assim, o duque de Sussex procura distanciar-se do título da realeza e promete que a obra vai espelhar “o homem em que se tornou”.

A porta-voz da editora Penguin Random House adianta que o livro promete ainda um relato pessoal sobre a morte da mãe, a princesa Diana.

“Spare ('Na Sombra') leva os leitores imediatamente de volta a uma das imagens mais marcantes do século XX, dois meninos, dois príncipes, a andarem atrás do caixão da mãe, enquanto o mundo assistia com tristeza e horror".

“Enquanto Diana, a princesa de Gales, foi sepultada, bilhões de pessoas perguntaram o que os príncipes deveriam estar a pensar e a sentir, e como as suas vidas se iam desenrolar a partir daquele momento. Para Harry, esta é finamente a história dele”.

O chefe-executivo da Penguin Random House garante que Harry "compartilha uma jornada pessoal notavelmente comovente do trauma à cura, uma que fala sobre o poder do amor e inspirará e encorajará milhões de pessoas ao redor do mundo".

A autobiografia estava inicialmente programada para o final deste ano. Harry e Meghan Markle, o duque e a duquesa de Sussex, procuram construir as suas marcas como magnatas dos media, além do contrato do livro, o casal ainda assinou contratos lucrativos com a Netflix e o Spotify, confirma o The New York Times.

Especula-se que os lucros com este livro poderão rondar os 20 milhões de dólares, que irão reverter para instituições de caridade. Isto é, cerca de 1,5 milhões de dólares são para apoiar a Sentebale, uma organização que apoia crianças vulneráveis no Lesoto e Botswana infetadas com o VIH. A Well Child irá receber 300 mil libras (cerca de 347 mil euros) para apoiar crianças e jovens com problemas de saúde.

O Palácio de Buckingham ainda não reagiu a esta notícia.

Últimas Notícias
Mais Vistos