Desporto

PSP nega acusação de Francisco J. Marques no caso dos e-mails

A Polícia de Segurança Pública emitiu uma nota de imprensa na qual desmente e repudia o teor das acusações lançadas pelo diretor de comunicação do FC Porto. Francisco J. Marques revelou esta terça-feira um alegado esquema do Benfica, em colaboração com agentes da PSP, para retardar a chegada de adeptos portistas ao Estádio da Luz, apontando ainda o dedo à "cumplicidade" das autoridades com as claques encarnadas.

Na nota de imprensa a PSP refere que não há, nem nunca houve qualquer atitude, ação ou mera intenção de beneficiar ou causar prejuízo a qualquer clube e aos respetivos adeptos.

Ainda na mesma nota, a PSP esclarece que, embora não divulgue publicamente detalhes operacionais, a adoção de segundas linhas de revista com agentes policiais é prática corrente há já vários anos, sendo acionada em alguns jogos considerados de risco elevado.