Desporto

O desabafo de Serena Williams

A tenista norte-americana Serena Williams voltou esta terça-feira a falar sobre a derrota na final do US Open. Serena abordou a polémica que marcou o jogo e falou sobre o esforço que investe nas áreas que dominam a sua vida pessoal.

Na final do torneio nova-iorquino, Serena perdeu com a jovem japonesa Naomi Osaka mas o maior destaque do duelo foi para a dura discussão da norte-americana com o árbitro português Carlos Ramos. A tenista recebeu três advertências, que lhe valeram uma multa de quase 15 mil euros.

Em declarações ao portal Tennis World USA, a norte-americana voltou a abordar a polémica e realçou que "(...) é importante assumires uma posição e defenderes aquilo em que acreditas. (...) Isso é o mais importante".

"Trabalho muito, muito mesmo no meu jogo. E também o faço com o meu negócio de moda. E também o estou a fazer como mãe (...)", desabafou Serena.

USA Today Sports

A tenista continua a escalar posições no ranking mundial feminino, depois da ausência nos primeiros meses de maternidade. Com a presença na final do US Open, Serena subiu à 16.ª posição.

  • Os tenistas mais intempestivos de sempre
    2:40

    Desporto

    A reação de Serena Williams às advertências do árbitro português não são novidade para quem está habituado a ver os jogos da norte-americana. A indignação e a revolta que demonstrou em campo também não são exclusivas da atleta. Em momentos de elevada tensão, são vários os tenistas, homens e mulheres, que ao longo dos anos têm tido reações semelhantes.

  • Serena Williams recusa pedir desculpa a árbitro português
    1:13

    Desporto

    Serena Williams abordou a polémica em torno da arbitragem na final do Open dos Estados Unidos da América, numa entrevista a um órgão de comunicação australiano. A tenista norte-americana afirmou que continua sem perceber a forma como foi tratada e defende que tem a razão do lado dela.

  • "Quando estou com os avós sinto-me feliz"

    Desafios da Mente

    As investigações apontam que as crianças que têm avós envolvidos na prestação de cuidados podem ter melhores índices de saúde mental, como uma redução do risco de sintomas depressivos e de comportamentos desviantes, bem como melhor desenvolvimento cognitivo. Em Portugal, o Dia dos Avós celebra-se a 26 de julho. A data foi instituída pela Assembleia da República, em 2003.

    Mauro Paulino