Desporto

Morreu Niki Lauda, tricampeão mundial de Fórmula 1

Leonhard Foeger/ Reuters

O ex-piloto tinha sido submetido a um transplante pulmonar no verão passado.

O antigo piloto austríaco Andreas Nikolaus Lauda, mais conhecido por Niki Lauda, tricampeão mundial de Fórmula 1, morreu esta segunda-feira aos 70 anos, anunciou a família.

“É com enorme tristeza que anunciamos que o nosso querido Niki morreu em paz, rodeado pela sua família, esta segunda-feira”, lê-se num comunicado.

"As suas realizações únicas como desportista e como empresário são e serão sempre inesquecíveis. O seu dinamismo inesgotável, a sua integridade e a sua coragem serão um modelo e uma referência para todos nós", recordou a família.

Campeão mundial pela Ferrari e MacLaren por três vezes - 1975, 1977 e 1984, Andreas Nikolaus Lauda deixou a competição em 1985.


Um dos momentos mais marcantes da carreira de Niki Lauda aconteceu a 1 de agosto de 1976. O piloto austríaco sofreu um grave acidente no circuito de Nuremberga, na Alemanha.

Apesar das queimaduras graves que sofreu, Lauda regressou à competição menos de um mês e meio depois.

Raoul Fornezza/ AP

A partir de então passou a usar sempre um boné vermelho para esconder as marcas das queimaduras. Um dia confessou que recebia 1,2 milhões de euros todos os anos pela publicidade que fazia no boné.

O austríaco perderia o mundial de 1976 pelo facto de, na última prova, no Japão, ter abandonado a corrida ao fim da primeira volta, conforme acordado - mas não cumprido - por todos os pilotos, face às adversas condições climatéricas que não permitiam que estivessem asseguradas condições de segurança.


"A minha vida vale mais do que um campeonato", justificou, antes de saber, já no aeroporto, o desfecho do mundial, sendo que apenas precisava de ficar à frente de James Hunt para conquistar o título que recuperaria na época seguinte.

Em setembro de 2012, foi nomeado presidente não executivo da Mercedes, cargo onde trabalhou para que a escuderia contratasse o britânico Lewis Hamilton.

Apaixonado por aviação, o piloto austríaco acabaria por fundar mais tarde a Lauda Air.

BARBARA GINDL/ EPA

Como piloto, competiu em 171 corridas e ganhou 25.

Após a divulgação da notícia da morte de Lauda, repetem-se as homenagens nas redes socias.

A equipa da McLaren escreveu no Twitter: "Niki estará para sempre em nossos corações e consagrado na nossa história."

Com Lusa

  • Os tsunamis que arrasaram a Ásia em 2004 e 2011
    25:20