Desporto

Ticha Penicheiro com "sentimento muito surreal" por integrar o "Hall of Fame" da WNBA

(Arquivo 2010)

Jae C. Hong

Antiga internacional portuguesa reagiu no Twitter.

A antiga internacional portuguesa Ticha Penicheiro admitiu este sábado o "sentimento muito surreal" por integrar o Women's Basketball Hall of Fame (WBHOF), a mais importante distinção da carreira de uma basquetebolista nos Estados Unidos.

"Este sentimento é muito surreal... Hoje vou integrar o WBHOF", escreveu a lusa no Twitter, revelando-se "verdadeiramente abençoada e honrada pelas oportunidades" que o basquetebol lhe deu na vida.

Patrícia Nunes Penicheiro, de 44 anos, vai ser homenageada esta noite em Knoxville, estado norte-americano do Tennessee, depois de uma longa carreira com vários êxitos nos Estados Unidos na Europa. Agora, é agente desportiva.

"Sou muito grata a todos aqueles que fizeram parte da minha jornada e me ajudaram a chegar a este estágio: Família, amigos, companheiras de equipa, treinadores, fãs, Media...", relatou.

Ticha Penicheiro jogou 15 épocas na WNBA (liga profissional feminina dos Estados Unidos), tendo sido campeã em 2005 pelas Sacramento Monarchs.

Colecionou ainda várias distinções individuais durante esse período, tendo, por exemplo, participado em quatro ocasiões no jogo 'All Star' da WNBA e sido escolhida em 2011 como uma das 15 melhores de sempre da história da competição.

"Nunca em um milhão de anos achei que este jogo me daria tanto! Estou impressionada com a alegria e gratidão, por todo o amor e apoio que recebi durante a semana passada! Obrigado!", concluiu.

Até 2017, a basquetebolista portuguesa foi a líder da história da WNBA em assistências (1.121) e, em 2016, foi uma das atletas escolhidas para integrar o lote das 20 melhores atletas da WNBA nos primeiros 20 anos de existência da Liga norte-americana.

Conta com 100 internacionalizações pelas várias seleções portuguesas, incluindo 56 pela equipa sénior, tendo sido condecorada com a Medalha Olímpica "Nobre Guedes" do Comité Olímpico de Portugal (1998), com o Grau de Oficial da Ordem do Infante D. Henrique (1999), com a Medalha de Honra ao Mérito Desportivo (2005) e com o Prémio Excelência FPB (2017).

Lusa

  • Palestinianos boicotam cimeira organizada pelos EUA no Bahrein
    2:50
  • André Rieu fez um vídeo para os fãs portugueses
    0:38